Diretora administrativa: Rosane Michels
Sábado, 23 de Setembro de 2017
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
CANOPUS
De terceira opção a titular, Walace ganha vaga com personalidade e força
Data:16/08/2016 - Hora:08h45
De terceira opção a titular, Walace ganha vaga com personalidade e força
Lucas Figueiredo/ MoWa Press

Walace não era a primeira opção de Rogério Micale para a seleção olímpica. Mesmo com a presença na Copa América sob o comando de Dunga, o volante não figurou entre os convocados iniciais para os Jogos do Rio de Janeiro. Ele só entrou na relação a poucos dias do início da preparação, no lugar do cortado Fred. Aos poucos, conquistou seu espaço: começou como reserva, entrou contra a Dinamarca e virou titular absoluto de uma equipe que está a duas vitórias da inédita medalha de ouro. Como isso aconteceu?  

- A gente tem que estar sempre preparado, independentemente de ser convocado ou não, jogando ou não. O foco tem que estar no clube, por isso tem que estar preparado. Quando é solicitado pela seleção, o foco muda. Foquei na seleção e procurei ajudar da melhor maneira possível.   

Titular absoluto do Grêmio e xodó de Dunga, Walace não tinha o mesmo prestígio com Micale. Sua convocação aconteceu muito por conta da facilidade de liberação num momento em que clubes europeus dificultavam ao máximo o trabalho da CBF. Com a lista definitiva, a ideia inicial do treinador era ter o gremista e Rodrigo Dourado como opções de contenção no meio – Thiago Maia, o titular inicial, atuaria mais avançado.    

As coisas, porém, mudaram ao longo da Olimpíada. Na preparação, Walace foi a terceira opção: Maia era o titular, e Dourado teve algumas chances. Tanto que, quando o santista foi suspenso do jogo contra a Dinamarca, a opção natural seria a do colorado. Mas Walace, em melhor condição física e com um biotipo sem igual na seleção, foi o escolhido. Fez “partida praticamente perfeita” na concepção de Micale e seguiu como titular contra a Colômbia, mesmo com o retorno de Maia.

Pessoas próximas ao volante destacam a personalidade do jogador em condições adversas, algo que o ajudou, especialmente diante dos dinamarqueses, em partida que havia o risco de eliminação do Brasil.  

- Micale explicou que o time teve bom desempenho contra a Dinamarca. A saída do Thiago era injusta, porque ele estava jogando muito, mas procurei manter o mesmo nível do futebol dele e acabei me saindo bem – disse o volante.   

Força física ajuda contra Colômbia - A escolha por Walace contra a Colômbia ficou clara logo no início, quando os adversários abusaram das faltas e do jogo físico. O volante teve boa presença defensiva e deu segurança ao meio-campo, apesar dos pontapés cafeteiros.

- No primeiro tempo da Libertadores, contra o Rosário Central, foi parecido (risos). Mas não tanto. Acho que é a vontade dos dois de ganhar, e aí sobressaem algumas porradas (risos) – brincou o meio-campista.   

Companheiro de Walace no meio-campo, Renato Augusto destacou a presença física do colega numa partida exigente neste aspecto. Para o veterano, a entrada do volante mudou a forma de o time jogar e colaborou no acerto da equipe.   

- Com o Thiago Maia, a gente jogava no tripé, e o Felipe Anderson não tinha esse costume. A gente ficou um pouco torto. Com o Walace, ficam dois volantes lado a lado, é um pouco diferente. Ele é um jogador forte fisicamente, tem poder de marcação – analisou Renato.

De terceira opção a titular, Walace agora se prepara para o próximo compromisso da seleção olímpica. Na quarta-feira, o time enfrenta Honduras no Maracanã, às 13h (de Brasília), pela semifinal do torneio de futebol masculino.




fonte: Globo Esporte



anuncie AREEIRA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
Espalhando alegria, charme e elegância nas ruas de Curitiba o casal José Carlos Carvalho e Salete, que curtem uns dias ao lado do filhão José Ricardo.  Bom passeio. Figa para a pequena Anelise Maria que completou 4 meses de vida e  cada dia está mais fofinha. Quem coruja muito é a mamãe Maria Rosa e a vovó Maria Stael. Beijinhos!!! Comemorou mais uma primavera a linda Virginia Martins Santullo, que recebeu o carinho especial  dos filhos Ítalo, Otávio e Davi, do maridão, amigos e familiares. Que esse novo ano seja pleno de alegrias e conquistas.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados